Após o avanço da tecnologia, o wi-fi se tornou uma das ferramentas essenciais para conexão. A praticidade de poder se conectar sem fios é o que o torna tão popular em nossas residências. Depois de instalado, na maioria das vezes aquele pequeno aparelho é esquecido, o que poderá afetar o seu desempenho.
Há algumas perguntas que podem deixar mais clara essa questão, por exemplo, o seu wi-fi possui uma boa senha? Ou ainda, você consegue se conectar em toda a sua residência? Essas questões mostram que o problema pode não estar na internet, mas sim no aparelho transmissor.
Ficou pensativo? Pois fique tranquilo, nós elaboramos seis dicas que podem esclarecer e salvar o correto funcionamento do wi-fi. Confira:

1 – Frequência de transmissão

Por se tratar de uma tecnologia sem fio, a transmissão é feita por ondas e se propaga pelo ar, do seu aparelho de celular, notebook ou computador até o receptor do sinal. Há duas frequências de transmissão, sendo a mais comum 2,4GHz e a mais recente 5,0GHz. Porém, cada um possui a sua característica.
A frequência de transmissão 5.0Ghz sendo mais alta, o sinal será mais forte, porém o alcance será menor. Já na transmissão 2.4Ghz o alcance é maior, porém a velocidade é menor. A escolha terá de ser feita com base na sua necessidade. Uma opção seria adquirir um roteador dual-band, sendo um pouco mais caro, mas que opera nas duas frequências ao mesmo tempo.
Vale lembrar que, antes de realizar qualquer alteração, é recomendável verificar quais frequências o seu notebook, computador ou celular operam. Assim você não terá nenhuma surpresa na hora da conexão.

2 – Local de instalação

Verifique um local central na residência e coloque o aparelho em uma altura mediana, nunca próximo ao chão ou ao teto. Procure instalar o roteador wi-fi fora de armários ou gavetas, quanto menos obstáculos o sinal encontrar, mais longe ele chegará.
Se o seu roteador possuir antena externa, deixe-a sempre apontada para cima, o sinal irá se espalhar de forma horizontal, o que resulta em maior alcance. Outro detalhe que deve ser observado é a proximidade de outros objetos como eletrodomésticos (micro-ondas) ou até aquários, eles causam interferência no sinal, resultando em instabilidade de conexão.

3 – Área de alcance

Muitas vezes apenas um roteador não abrange toda a área da residência, duas alternativas podem resolver o problema: A primeira é instalar outro roteador na área que o aparelho principal não tem alcance, criando outra rede wi-fi independente da principal; A segunda é instalar um amplificador de sinal que replica o wi-fi principal, proporcionando maior alcance. Vale ressaltar que o wi-fi principal não pode estar com baixa qualidade onde for instalado o repetidor, pois este replicará o sinal da mesma forma.

4 – Segurança

Procure escolher uma senha que não seja muito fácil, desta forma, evita-se que pessoas não autorizadas acessem seu sinal de wi-fi. Não compartilhe sua senha com pessoas desconhecidas ou que não sejam de sua confiança.
O compartilhamento afeta a velocidade da conexão que é dividida entre todos os equipamentos conectados na rede, passando a sua senha, o consumo será maior, acarretando lentidão e aparentes quedas na conexão. Por exemplo: Se seu pacote contratado é de 100MB e tiverem duas pessoas conectadas a esta mesma rede, cada usuário receberá 50MB em seu dispositivo. E ainda se o dispositivo de um usuário for mais moderno e captar mais velocidade, ele poderá consumir mais do que o outro.

5 – Reinicie o roteador WI-FI periodicamente

Os roteadores, como todo equipamento eletrônico, estão sujeitos a travamentos no sistema. Reiniciar os equipamentos, muitas vezes resolve o problema de lentidão ou quedas. Em outros casos, o aparelho pode estar sofrendo superaquecimento, gerando má navegação.
Em modelos mais recentes, a reinicialização programada é uma realidade. Nas configurações do roteador, você poderá agendar um horário e ele fará o trabalho sozinho. Assim, ele poderá “descansar” rapidamente sem interferências.

6 – Configuração

Os roteadores têm diversas configurações que afetam diretamente a qualidade do sinal. Inclusive, caso haja um segundo aparelho transmissor no mesmo local, poderá ter uma “disputa”. O sinal gerado por eles fica sobreposto, o que gerará falhas. A disputa pode ser resolvida facilmente com a mudança de canal, desta forma, o sinal será distribuído de maneira uniforme e estável.
Por fim, não deixe seu aparelho desatualizado. Junto a fabricante, procure a firmware mais recente e a atualize nas configurações do dispositivo.

Curiosidades:
Wifi e Internet não são a mesma coisa

A função do wi-fi é conectar equipamentos sem fio através de um access point (roteador wi-fi), formando uma rede. É comum as pessoas acharem que Wi-Fi e Internet são a mesma coisa, o que é um engano. Um local com wi-fi representa que há uma rede sem fio disponível, porém, é necessário disponibilizar Internet neste access point. Logo, a internet e o roteador trabalham juntos para que a conexão funcione em seu celular, por exemplo.