A internet é uma rede que interconecta milhões de computadores no mundo inteiro. Para que isso ocorra, cada dispositivo necessita de um endereço único, diferente dos demais. A principal função do IP é definir para cada computador, servidor, tablet e celular conectado à rede um endereço único.

O IPV6 é a nova versão do conhecido Internet Protocol (Protocolo de Internet), conhecido também como IP, utilizado em todos os computadores do mundo que estão ligados à internet. O principal motivo da adoção do IPV6 é o esgotamento de endereços IPV4 em todo o mundo.

A diferença principal entre o IPV4, antigo protocolo, e o IPV6, é o número de bits, ou seja, a definição da quantidade máxima de endereços disponíveis na grande rede. São 4 bilhões de combinações, que não são mais suficientes. O novo protocolo utiliza 128 bits para gerar os endereços para cada dispositivo, uma diferença enorme se comparado ao antigo protocolo de 32 bits.

Unifique é pioneira

A Unifique, em Santa Catarina, é pioneira na aplicação e implantação dessa nova tecnologia. Além da diferença de endereços disponíveis, o IPV6 é mais seguro, pois fornece funções de criptografia de pacotes, que garante integridade, confidencialidade e autenticidade. A implantação da versão 6 depende do equipamento instalado e está sendo realizada gradativamente.

Nesse endereço você consegue verificar se utiliza IPV6 ou IPV4. Caso seja IPV6, um globo irá girar no canto direito da página.

História do IP

Em 1980 a internet era considerada uma rede acadêmica, com poucas centenas de computadores interligados.

O endereçamento IP versão 4 não é pequeno, tem 32 bits e consegue gerar mais de quatro bilhões de endereços. Com o passar dos anos a internet passou ao mercado Comercial e com isso surgiram necessidades. O principal fator que implicou na instalação do IPV6 é a necessidade, pois a infraestrutura de internet precisa e ainda é uma questão de continuidade de negócios.

Outros fatores que motivaram à implantação foram as expansões de redes, com políticas de inclusão digital, e mais ainda o mercado de mobilidade, onde quase todos estão conectados 24 horas através dos dispositivos móveis.