10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. E para marcar essa causa, setembro se tornou o mês amarelo.

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida)CFM (Conselho Federal de Medicina) ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, também participa da campanha.

A cor amarela foi escolhida porque ilumina, representa a vida, a luz e o sol. Tudo que uma pessoa precisa na sua vida para ser feliz. E para marcar essa causa, setembro se tornou o mês amarelo. A ideia é pintar, iluminar e estampar o amarelo nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa.

Ao longo dos últimos anos, escolas, universidades, entidades do setor público e privado e a população de forma geral se envolveram neste movimento. Monumentos como o Cristo Redentor (RJ), o Congresso Nacional e o Palácio do Itamaray (DF), o Estádio Beira Rio (RS) e o Elevador Lacerda (BA) e até mesmo times de futebol participam da campanha.

Série da Netflix nos faz refletir sobre a data de hoje.

Série da Netflix aborda tema

A primeira temporada de 13 Reasons Why já foi muito polêmica, tratando assuntos como bullying e suicídio, mas então a série voltou para uma segunda temporada e desta vez incluíram novos tópicos.

Com um programa tão delicado sendo tão popular ao mesmo tempo, a série nos leva a pensar muito sobre a data de hoje. 10 de setembro é Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

O produtor da Série, Brian Yorkey e o elenco, defenderam o programa, afirmando querem promover conversas entre adultos e adolescentes e ensinar sobre o poder de procurar ajuda.

Prevenção

Para ajudar nesses casos, o governo criou o Centro de Valorização da Vida, que atende pessoas que se encontram em situações emocionalmente necessitadas, oferecendo apoio emocional para prevenir o suicídio. Ele é totalmente grátis e anônimo. Basta a pessoa aceitar que precisa de ajuda e estar aberta para receber apoio.

Além de oferecer atendimento, o CVV também faz várias ações relacionadas ao apoio emocional, estimulando o autoconhecimento e melhor convivência em grupo ou consigo mesmo.